segunda-feira, 23 de julho de 2012

Chanel

Não sei se sabem, mas estou lendo a biografia de Coco Chanel, o símbolo da elegância e bom gosto. Nesse livro falam muito de suas conquistas amorosas e profissionais, além de suas fontes de inspiração, pessoas de confiança e outras nem tanto, suas alegrias e tristezas, seus amores e desamores. O que muita gente sabe é que Coco teve muitos amores, mas o que pouca gente sabe é que, talvez um de seus maiores amores foi um espanhol que adorava jogar tênis. Coco o acompanhava em suas partidas recreativas e aproveitava para tirar esse tempo como folga também. Muito comum na paisagem européia, a oliveira está sempre presente na vida de Coco por usá-la como sombra e área de descanso ao ver as partidas de tênis do amado. Um dia, deitada sob uma linda oliveira e curtindo a partida e a vista de seu amado, Coco tem uma de suas maiores dores: viu o amado cair e nunca mais acordar... Pois é...não é só em histórias de alegrias e vitórias que a oliveira está presente, mas com certeza deixa sua marca e sua força...Infelizmente isso também faz parte da vida, né?!