domingo, 30 de agosto de 2009

Pôr-do-sol


Sentada com meu cachorro só vendo o pôr-do-sol, percebo que não precisamos de muita coisa para ser feliz e apreciar um final de dia.
Basta um cachorro, um vinho e um petisco regado com muito azeite, lógico.
Imagino as pessoas que não se contentam com coisas simples e fáceis. Que precisam de provas de conquistas.
Apreciar um pôr-do-sol.
Apreciar uma boa comida e uma boa bebida.
Curtir a família e os bichinhos ao nosso redor.
Um bom vinho, uma boa companhia e um bom azeite. O que mais precisa para uma noite?
Antigos romanos já se alegravam com essas festas em homenagem a Bacco, Deus da bebida e da comida, com banquetes que duravam até quatro dias.
Comiam e descansavam sob oliveiras.
Árvore essa que ao entardecer, com os raios solares sobre suas folhas, a torna prateada, tornando suas plantações em um ‘mar prata’.
Árvore símbolo de muitas histórias e resistente após muitas guerras e crises.
Árvores que dizem, forma o motivo da Deusa Atenas ter ganho a cidade em seu nome, com uma disputa entre ela e o Deus Poseidon.
Ele que deu uma fonte de água salgada, e ela que deu uma oliveira, árvore que nos dá frutos, sombra, madeira e combustível.
Árvore considerada imortal por alguns, com seus galhos e troncos torcidos.
Laura Reinas