sexta-feira, 31 de julho de 2009

Também do outro lado do mundo.


Para um país com hábitos milenares como o Japão, inserir o óleo de oliva em seu cardápio parece uma coisa utópica, mesmo com enorme influência européia e americana nos últimos séculos.
Isso já acontece desde 1881, em Kobe, local aonde foi produzido o primeiro azeite e com o porto de onde saiu o primeiro navio com imigrantes para o Brasil.
Seu pico de produção foi somente nos anos 60. Mas depois, sua produção sofreu uma queda e hoje em dia existe apenas uma pequena produção na província de Okayama e outra na ilha de Shodo.
Porém os azeites locais perderam mercado e são produzidos atualmente em pequena escala que mal suprem o mercado interno.Isso ocorreu com o aumento das importações, apesar do mercado consumidor crescer quase oito vezes nos últimos 20 anos.
Mesmo com sua culinária basicamente formada de peixes e frutos marinhos, tem uma alimentação muito rica e nutritiva, que o torna propício para a adoção de óleo de oliva em alguns de seus pratos com influência mediterrânea.
Laura Reinas